Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Yoga para Crianças

Habilidades essenciais para ensinar Yoga para crianças

Habilidades essenciais para ensinar Yoga para crianças
Junte-se a mais de 6 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Rate this post

Pessoas de diferentes perfis procuram a formação de Yoga para crianças. Às vezes, são professores de Yoga, de educação infantil, ou até de outras áreas, como matemática, biologia. Professores que desejam levar a Yoga e a meditação para a sala de aula. Também chegam no curso profissionais como dentistas, médicos, psicólogos e terapeutas, que desejam levar o Yoga para seus clientes, ou mesmo pessoas que buscam estes conhecimentos para praticar com os próprios filhos.

Tem uma história muito interessante de uma aluna minha que tem três filhos e que participou da Jornada de 21 dias sobre Meditação. Ela trabalha em casa, está na quarentena com todo mundo em casa e decidiu que quer aprender a meditar e quer aprender Yoga para melhorar a si mesma, mas, principalmente, para poder levar este legado para os filhos dela. Ela me contou que começou a praticar e que todos, em sua casa, estão sentindo o quanto ela está mudando! Graças à ideia de ensinar para seus filhos, ela está praticando com toda a boa vontade, com iniciativa e determinação para aprender essas habilidades.

Diante disso, hoje vamos falar sobre as habilidades necessárias para trabalhar com o Ensino de Yoga e Meditação. Como inspiração, gostaria de compartilhar um trecho do livro “Onde existe luz”, de Paramahansa Yogananda, que traz a seguinte mensagem:

“Nós somos aquilo que pensamos ser. A tendência habitual de nossos pensamentos determina nossos talentos, habilidades e personalidade. Portanto, independentemente do que deseja ser, comece agora a desenvolver alguma característica que você queira. Você pode instilar qualquer tendência em sua consciência agora mesmo, desde que incite um forte pensamento em sua mente. Daí por diante, suas ações e todo o seu ser obedecerão o seu pensamento.”

Assim, podemos praticar repetir mentalmente a seguinte afirmação: “Existe dentro de mim um mundo de habilidades e de qualidades ilimitadas”.  A habilidade é algo que podemos adquirir, tanto através de treinamento e estudos como através da experiência. Pensando no conceito de “habilidade”, ela pode ser definida como as ações que uma pessoa é capaz de realizar. Isso nos leva também ao conceito de “competência”, que é o conjunto de habilidades necessárias para que possamos desenvolver uma função, como a de trabalhar numa determinada profissão, por exemplo.

Sendo assim, vamos conhecer as habilidades profissionais e técnicas de quem busca trabalhar com Yoga, assim como as habilidades emocionais, pessoais e interpessoais.

  • Habilidades profissionais e técnicas

A primeira e mais importante das habilidades técnicas é a de praticar aquilo que ensinamos. Para trabalhar com Yoga e Meditação, é muito importante ter a vivência destas técnicas em nossas vidas, de preferência, com o acompanhamento de um professor. Esta também é uma forma de se preparar para as aulas.

A segunda habilidade técnica importante é saber a metodologia para se trabalhar com a Yoga, ou seja, conhecer um conjunto de técnicas e a forma de aplicar as atividades com as crianças. Pode-se trabalhar com música, com artes, com brincadeiras, com jogos e com as técnicas da própria Yoga e da Meditação, mas para isso é preciso estudar e aprender a forma mais adequada de utilizar cada uma delas.

Outro elemento relevante é ter uma visão holística das crianças com quem se trabalha. Esta habilidade se refere a conhecer como é cada aluno e saber como a turma funciona, porque isso leva a uma habilidade técnica maravilhosa, que é de aprender a fazer a adequação. Às vezes, temos grupos de crianças da mesma idade em que uma turma gosta mais de brincar e a outra, demonstra interesse nos conteúdos da Yoga. Cada grupo vai ter um comportamento diferente, e cabe ao professor analisar a melhor maneira de adequar o conteúdo, as brincadeiras, atividades e as técnicas que conhece para as diferentes turmas.

Uma característica muito interessante também é a de aceitar as ideias e sugestões dos alunos. Às vezes, existem profissionais que se irritam um pouco com as crianças que têm este comportamento. Por isso, é preciso que o professor desperte essa habilidade de aceitar ideias e sugestões das crianças. Quando fazemos isso, ajudamos a desenvolver suas habilidades socioemocionais, porque elas se sentem pertencendo àquele grupo. Isso é muito valioso, porque é uma forma de estimular a das crianças, já que usamos aquilo que elas estão trazendo!

Outra habilidade importante para o professor de Yoga para crianças é de aprender a contar histórias. Além disso, é importante também aprender a cantar e a brincar, fazendo com que as brincadeiras tenham um cunho ligado à filosofia e aos ensinamentos da Yoga. Nos meus cursos, às vezes, tem pessoas que falam que têm dificuldade de brincar, e acabam despertando, no próprio curso, esta habilidade.

Existe uma outra habilidade técnica que é muito valiosa, que é a criatividade! Na própria experiência com as crianças, naturalmente despertamos a criatividade. No entanto, uma outra forma de desenvolvê-la é por meio da meditação. Quanto mais meditamos, quanto mais nos dedicamos para a prática da Yoga, mais isso ajuda a desenvolver a criatividade.

  • Habilidades emocionais, pessoais e interpessoais

Dentro da área das habilidades pessoais, existem algumas para serem despertadas. Para lidar com crianças, é preciso desenvolver a habilidade da paciência e habilidade da calma. E o interessante é que, quanto mais as exercitamos, mais as despertamos.

Outra habilidade pessoal muito importante é a habilidade da autoconfiança. Da mesma forma que nos exemplos anteriores, podemos adquirir autoconfiança praticando, fazendo treinamentos e estudando. Eu recebi feedbacks de alunos que fizeram o meu curso que me deixaram muito feliz, porque alguns deles relataram que estavam sem coragem, mas que depois do curso, ganharam confiança para começar a dar aula para crianças! Além disso, esta habilidade também é despertada por meio da experiência com a própria criança e por meio da meditação. Assim como na mensagem de Yogananda, nossos pensamentos também vão gerar essas habilidades, e por isso devemos pensar que as capacidades já estão dentro de nós.

Existe uma outra habilidade pessoal muito bacana, que é a habilidade do auto cuidado. Neste item, estão incluídos os aspectos de se cuidar propriamente, fazendo as práticas de meditação, de Yoga, fazendo caminhadas e tudo que é preciso para estar recarregado de energia. Profissionais que trabalham com Yoga para crianças, com meditação ou com o público de uma maneira geral precisam sempre se recarregar. Para muitas pessoas, a meditação é valiosíssima para recarregar as energias, mas também pode ser importante ir para a natureza, tomar um banho de mar, caminhar, ir na cachoeira. Cada um vai sentir de que forma prefere se recarregar.

Outra habilidade pessoal que também é desenvolvida por meio da meditação é a habilidade de discernir – a capacidade de desobrir o que é melhor fazer a cada momento. Com a criança, tudo é instantâneo, então as decisões têm que ser rápidas. Assim, uma outra habilidade pessoal muito relacionada ao discernimento é a intuição. Às vezes, acontecem situações em que sentimos o que temos que fazer, e isso vem intuitivamente. A intuição é uma das qualidades valiosíssimas que podemos ter, e a meditação ajuda muito a despertá-la.

 Chegando na área das habilidades emocionais, vamos iniciar falando da auto análise. Todos os grandes yogues falam muito da importância de se auto analisar, de se conhecer, de sentir quais as boas qualidades temos e quais as qualidades que precisamos aprimorar. Esta habilidade também está relacionada a desejar alguma coisa e ir em busca dela. Por exemplo, se você deseja ser mais calmo com seus alunos ou com seus filhos, começa a observar se você está sendo calmo para comer, para conversar, para dirigir… Começa a perceber, nas diversas áreas da sua vida, onde você pode ter mais calma, porque isso vai despertar cada vez mais essa habilidade dentro de você. A meditação ajuda muito a despertar essas essas qualidades pessoais e emocionais, porque está tudo dentro de nós, só precisamos nos conectar com elas.

Outra habilidade emocional muito importante para o professor é o autocontrole. As crianças têm vários comportamentos que precisam ser administrados, e para isso, é muito importante que o adulto tenha esse autocontrole. A prática da Yoga e a prática da meditação são ferramentas maravilhosas para desenvolver o autocontrole e a paciência nos momentos que for preciso.

Agora vamos entrar nas habilidades interpessoais. Dentre elas, uma das habilidades que precisamos muito despertar é a da gratidão, que é uma habilidade tanto interpessoal como intrapessoal, porque agradecemos ao outro e agradecemos as coisas boas que vêm para nós. Podemos desenvolver diariamente esta habilidade de agradecer, e é importante também ajudar as crianças a despertarem e desenvolverem essa habilidade na vida delas.

Outra habilidade muito importante é a da observação, porque assim podemos perceber o que um aluno ou grupo de alunos está precisando mais. As observações são valiosíssimas para que a gente possa avaliar o que podemos melhorar no planejamento das aulas.

Com isso, podemos perceber como está nossa comunicação com as crianças, porque observamos como temos que nos comunicar com os alunos, para fazer com que eles se envolvam mais na aula. Através da  comunicação adequada podemos nos aproximar melhor, quando a criança está fazendo alguma coisa que não gostamos. Muitas vezes, a criança está precisando de referências de uma disciplina positiva, construtiva, amorosa, a qual nós construímos junto com ela, por meio da comunicação.

Outra qualidade a ser desenvolvida é a da negociação. Às vezes, numa aula de Yoga, temos que negociar, porque as crianças querem uma determinada coisa e nós sentimos que não é o momento. Então, negociar pode ser muito importante para que nós possamos dar continuidade ao trabalho.

A flexibilidade – Às vezes, a criança está querendo oferecer uma ideia ou uma sugestão, e é importante analisar se aquela ideia é valiosa para usar no trabalho. É necessário ter esta flexibilidade, tanto em relação a aceitar as ideias das crianças, como de fazer mudanças no planejamento da aula. Ou, podemos ajudar a criança entender qual será o momento mais oportuno para que suas ideias sejam colocadas em prática.

A iniciativa é uma outra habilidade interpessoal, principalmente em relação aos pais. Por exemplo, quando percebemos que uma criança está precisando do suporte da família ou de um outro profissional, será necessário termos a iniciativa de conversar com os pais, com o professor da escola ou com o coordenador do local que trabalhamos. Às vezes a criança pode estar vivenciando algum problema, e muitas vezes, a iniciativa de promover uma conversa pode ajudar na mudança do comportamento daquela criança.

Outra habilidade interpessoal muito valiosa é a de envolver e cativar a criança. Algumas vezes, aprendemos determinadas habilidades técnicas onde os próprios exercícios que fazemos vão ajudar a trazer a criança para a prática. Por isso é muito importante aceitar o que a criança está apresentando, e ao mesmo tempo, utilizar determinadas atividades que possam incentivar e envolver a criança na prática.

Assim, podemos perceber que todas estas habilidades estão interligadas umas nas outras. Todas elas são muito importantes, mas é necessário que o professor tenha a determinação de sempre planejar as aulas. Mesmo que se mude algumas coisas, isso é super importante para que a aula dê certo.

Por fim, gostaria de falar da habilidade de mentalizar os alunos. Para isso, podemos fechar os olhos, colocar a mão no coração e respirar profundamente. Em seguida, visualizamos as crianças com as quais trabalhamos, as crianças com as quais convivemos ou as crianças que ainda nem conhecemos, mas que irão passar por nós. Podemos visualizar estas crianças envolvidas na luz da paz, na luz da calma, na luz do amor.

Uma das qualidades mais importantes é despertarmos o amor que existe dentro do nosso coração. Para isso, podemos afirmar mentalmente, um frase do Iogue Paramahansa Yogananda: “Que o amor brilhe no meu coração, para que eu possa levar esse amor para todos os corações”. Todos nós temos um manancial de amor dentro de nós mesmos, e as crianças precisam muito deste amor. Por isso, mentalizar os nossos alunos envolvidos na luz do amor é um hábito de uma enorme preciosidade! Esta ação, pode com certeza, ajudar uma criança a se transformar, pode mudar o nosso relacionamento com elas, e também, esse hábito pode se expandir quando enviamos luz para todo o planeta que tanto está precisando, assim, juntos poderemos colaborar para termos mais paz nesse mundo!

Autora: Cris Pitanga

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 6 =